Blog do Capese

post

Festa junina no seu condomínio

O que acha de aproveitar o frio para organizar aquela festa junina em seu condomínio? É descontraído e ainda faz com que os moradores participem de atividades juntos. É uma ótima oportunidade para reunir moradores e filhos para um bate-papo e aproximar mais as pessoas.

1º passo – É importante que se coloque a ideia para votação em uma assembleia junto com sua previsão orçamentária. É importante saber o número de pessoas que irão comparecer para saber o gasto do evento. Com a aprovação dos moradores é possível determinar datas onde o salão de festas ficará reservado para uso exclusivo do condomínio. Como por exemplo, o Natal, a Páscoa e claro o dia da festa junina.

Cada condomínio pode organizar da forma que melhor se adaptar. Uma sugestão seria a de que cada morador que queira colocar uma barraca de alimento pague um percentual ao condomínio, assim além de deixar a festa cheia de barraquinhas ainda gera lucro para o condomínio. Para condomínios maiores é possível cobrar um aluguel de “expositores” de fora, que não fazem parte do quadro de moradores.
Outra dica é criar uma comissão de moradores para que estes comuniquem e motivem outros moradores a participar.

Separamos 5 dicas de brincadeiras legais para as crianças:

1- Tiro ao alvo em latas – Empilhe sobre uma mesa latas de refrigerante em forma de pirâmide. Faça uma bola de tecido (pode ser feita de meia). Separe os brindes pelo número de latas que a criança consegue derrubar.

2- Pescaria – Uma das brincadeiras mais populares da festa junina. Faça peixinhos de papelão com um número e deixe um buraco em sua boca. O peixe deverá ficar enterrado tapando o número. O brinde é de acordo com a numeração do peixe. As crianças adoram.

3- Jogo da argola – Preencha garrafas pets com líquidos coloridos (use anilina e água) a ideia é que as crianças acertem as argolas nas garrafas. Acertando três argolas ganha o prêmio.

4- Acerte a boca do palhaço – Desenhe em uma placa um palhaço (seu rosto) e deixe um furo em sua boca. Faça bolas de tecido (por exemplo, com meia). A ideia é acertar o maior número possível de bolas dentro da boca do palhaço.

5- Cama elástica – O condomínio pode contratar e cobrar um valor por 10 minutos para pagar o custo.

Podem ter diversas brincadeiras e barraquinhas (de pipoca, quentão, doces, tortas, pinhão…), as possibilidades são muitas. Deixe seu lar mais descontraído. Leve esta ideia para seu condomínio.

...
foto

O que fazer e como evitar o barulho dos vizinhos

Quem nunca passou por uma situação de desconforto com o barulho de seu (a) vizinho (a) que atire a primeira pedra. Não importa se o imóvel é novo ou não. Mesmo apartamentos considerados de luxo trazem este “problema”. Pois os materiais utilizados na construção como pisos “duro” e paredes mais finas contribuem para o aumento do som.
É normal o tráfego de pessoas, reformas, barulho de saltos, cachorros, tv, crianças etc. Por isso é importante que se mantenha um registro detalhando os horários destes barulhos.
Existe uma legislação para o limite do ruído provocado por um apartamento. O Art. 1.336 garantido pelo código civil onde diz que não devemos utilizar a edificação de maneira prejudicial ao sossego dos nossos vizinhos. Lembrem-se que também cada condomínio tem suas regras referentes aos horários de silêncio.

O que posso fazer para evitar o barulho do (a) vizinha (a):

1- Primeiro devemos conversar com o vizinho caso este esteja abusando do barulho.
2- Caso o diálogo não funcione existem meios de blindar os ruídos como o drywall (chapas de gesso revestidos com lã) e vedação de janelas.
3- Documentar os barulhos. Por exemplo, gravar os sons do vizinho do andar de cima.
4- Fazer um pedido por escrito de forma educada tentando achar uma solução amigável.
5- Cobrar seu síndico nas convenções, mesmo em um imóvel alugado seus direitos são os mesmos de um proprietário.
6- Saber o que realmente é excessivo. Por exemplo, pregar uma parede durante o dia pode não violar a lei de ruído, a não ser que seja durante horas.

Como eu posso evitar de fazer barulho:
1- Conhecendo as regras do condomínio para respeitar o horário de silêncio.
2- Se você tem filhos, o ideal é colocar piso emborrachado ou carpete no quarto das crianças.
3- Costuma tocar um instrumento? Então coloque um revestimento acústico no ambiente.
4- A casa tem piso frio? Pode-se usar tapetes. Além de ficar mais bonita ajuda a solucionar o problema de barulho para o morador do andar de baixo.
5- Usar sempre o bom senso. Quando der alguma festa convide ou comunique seus vizinhos.

Converse sempre com seu vizinho em relação ao barulho. O importante é conviver em harmonia.

...
planejar-guarita-2

Faça o planejamento da guarita de seu condomínio

A portaria talvez seja o ponto mais importante de um condomínio. Pois tem a função de liberar moradores, receber encomendas, falar com prestadores de serviços além de, na maioria das vezes, funcionar 24 horas por dia. Por isso é de extrema importância a construção da guarita que além de fornecer segurança deve oferecer conforto aos profissionais.

O primeiro ponto se você está pensando em construir ou reformar a guarita de seu condomínio é a visibilidade. Tem que estar em um local estratégico onde se tenha total visibilidade da entrada. A iluminação deve ser ampla, mas planejada, para que o porteiro consiga visualizar quem está na entrada, mas mantendo a privacidade do porteiro. Isso é possível através da colocação de insulfilm adequado. Desta forma o visitante não consegue ver a parte interna do estabelecimento. Blindar os vidros também são de grande importância para fornecer maior segurança.

O tamanho da guarita leva em conta o número de profissionais que estarão de plantão. O conforto e bem-estar além da fácil movimentação devem ser planejados. Pense nos equipamentos que estarão disponíveis. Por exemplo, o monitor não deve estar mais próximo que 80 cm do rosto profissional. Deixe arejada a guarita, pois ambientes abafados costumam dar maior sonolência. Invista em ar-condicionado ou ventilador para maior comodidade dos profissionais. Se possível um frigobar ou um bebedor para que todos se mantenham hidratados em dias mais quentes.

A cadeira deve ter regulagem de altura e apoio para os braços. A existência de um banheiro é recomendável, ainda mais quando o número de porteiros é reduzido. Isso faz com que o profissional fique menos exposto aos visitantes. E lembre-se que um mínimo de conforto diminui os riscos de leis trabalhistas para o condomínio. Converse com seu (sua) arquiteto (a) e planeje o layout da guarita de acordo com os equipamentos que estarão disponíveis, como balcão, computador, rádio, interfone, cadeiras, armário (porta-encomendas) e facilite o trabalho de quem fornece segurança para sua família.

...
feira-no-seu-condominio

Já imaginou seu condomínio com sua própria feira?

Você mora em um condomínio grande? Já pensou na comodidade de ter sua própria feira para comprar produtos fresquinhos? Pois saiba que vendedores estão sendo convidados a montarem suas barracas em vagas de estacionamento e áreas comuns dos condomínios. Além da comodidade oferece também muita segurança para os moradores.
Um condomínio que aderiu a ideia é o Alameda Morumbi, em São Paulo, que hoje conta com 1.500 moradores. O estacionamento é transformado em feira todas às sextas-feiras, onde são comercializados produtos diversos, de massas a carnes.
Já existem outros condomínios com bancas específicas de temperos variados. Além disso tudo, os moradores “ganham um plus” com o aumento da convivência de vizinhos que mal se cumprimentavam. Para quem mora em São Paulo existem empresas como a Feiríssima, que acerta todos os detalhes com o (a) síndico (a) para discutirem o melhor dia e horário.
Leve esta ideia para o seu lar!

...
conasinf

Vem ai o 1º Conasind!

De 23 a 29 de novembro de 2015, acontecerá o primeiro Conasind, o congresso nacional de síndicos.

São mais de 20 palestrantes confirmados nesse evento que será on-line e gratuito.

Serão discutidos temas como o uso da tecnologia na gestão condominial, segurança, administração de conflitos, entre outros assuntos pertinentes ao dia a dia em condomínio.

Acesse o site para saber mais sobre a programação: http://www.conasind.com.br/site/

Inscreva-se em Formulário de Inscrição

...
redes

4 perguntas e respostas sobre redes de proteção

Descubra quais os melhores tipos de instalação e veja sugestões de limpeza e manutenção da sua rede de proteção.

As redes de proteção para janelas têm sido cada vez mais utilizadas em residências urbanas, como forma de garantir a segurança de moradores e animais domésticos, sem comprometer a visibilidade, a luminosidade, a decoração da casa e a circulação de ar. Tire aqui todas as suas dúvidas e saiba como aumentar a vida útil da sua rede de proteção:

Em quais locais é possível instalar as redes de proteção?

Redes de proteção podem ser utilizadas em janelas, sacadas e varandas de diversos tamanhos, ou ainda como cercas em áreas externas, quintais, jardins e ao redor de piscinas, evitando acidentes com crianças ou animais domésticos.

Condomínios residenciais têm cada vez mais utilizado as redes de proteção como forma de segurança especialmente em quadras esportivas, campos de futebol ou golfe para controlar a saída de bolas, por exemplo. Indústrias e construtoras civis também vêm utilizando redes de proteção para reduzir riscos de acidentes de trabalhos com trabalhadores, bem como forma de isolar e fechar áreas de acesso restrito, sem a necessidade de construções mais elaboradas e obras mais caras.

Como é a instalação das redes de proteção?

Apesar de muitas pessoas considerarem fácil instalar uma rede de proteção para janelas por conta própria (há até tutoriais no Youtube), é fundamental contratar uma firma da área que conte com uma equipe de profissionais especializados na instalação de redes de proteção.

A instalação deve ser precisa e completa, oferecendo maior segurança aos moradores e utilizando materiais certificados, de alta qualidade e durabilidade. Os ganchos de fixação devem ser colocados com uma distância de 40 centímetros separando cada um, e a rede deve ter a parte da abertura voltada para a frente, sendo totalmente fechada para evitar aberturas. As redes de proteção também devem suportar o peso do corpo de um adulto suspenso.

Como é feita a manutenção das redes de proteção?

Quando em condições normais de uso, as redes de proteção confeccionadas com polietileno podem durar até de dez anos, mais ou menos. É importante sempre verificar o estado dos ganchos de fixação, que não podem apresentar ferrugem ou desgastes, o que compromete a resistência, e deverão ser trocados, nesse caso. As redes também devem passar por uma vistoria de dois em dois anos, feita por um técnico especializado, que irá realizar a manutenção também de ganchos e cordas.

Para a limpeza, é necessário apenas utilizar sabão ou detergente neutro e um pano úmido que irá remover a poeira mais grossa. Evite utilizar produtos químicos ou abrasivos, e não tente retirar a rede ou mover os ganchos.

Qual o tipo de material mais recomendado para a fabricação de redes de proteção?

O ideal é que as redes de proteção sejam confeccionadas em materiais resistentes, como o polietileno, que é o recomendado pelo conselho de engenharia. Isso se deve, pois esse material possui alta resistência e não apresenta grande deformação ao longo do tempo.

No entanto, é preciso prestar atenção, pois o polietileno não deve ser reciclado para que o máximo da resistência do material seja aproveitado. Em seu estado mais puro, pode ser tão forte quanto o aço. Além disso, é importante certificar-se de que o material recebeu tratamento contra o clima, ferrugem, passou por testes de resistência e sofreu impermeabilização.

Conteúdo gentilmente produzido para o nosso blog pela Stampa Redes

Confira mais sobre redes de proteção no site da Stampa Redes. A Stampa trabalha apenas com redes de proteção de alta qualidade e performance, que são testadas e aprovadas segundo as normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A Stampa é distribuidora exclusiva das redes “fio tensor” ou “Equiplex tensor”, que apresentam 12% a mais de resistência em relação às redes tradicionais.

 

...
12

A internet como aliada nas questões do dia a dia

É provável que, ao longo dos últimos anos, você tenha adquirido o hábito de resolver, via internet, certos problemas que antes só eram possíveis de serem sanados pessoalmente. Alguns exemplos: pesquisa e compra de imóveis, transações bancárias, pesquisas de produtos, compra de passagens aéreas, etc. Enfrentar trânsito caótico, filas e correr o risco de ser assaltado, é cada vez mais estressante e perigoso.

Informações levantadas pela pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária em 2014, dão conta que o número de movimentações bancárias efetuadas por meio de dispositivos móveis (smartphones e tablets) aumentou 127% entre 2013 e 2014, totalizando aproximadamente 5,3 bilhões de transações em 2014. O internet banking segue sendo o canal responsável pelo maior número de transações bancárias com cerca de 19 bilhões (41% do total), à frente do ATM (21%), POS (Ex: máquinas Cielo e GetNet) (13%) e das agências (apenas 8%).

O comércio eletrônico, por sua vez, movimentou cerca de R$ 35,8 bilhões em 2014 e tem previsão de crescimento de 20% para 2015, de acordo com a previsão do E-bit, empresa referência no fornecimento de informações sobre o e-commerce brasileiro.

Um dos mais importantes veículos jornalísticos do setor imobiliário, a revista Síndico, informa, como matéria de capa de sua última edição (Julho/Agosto 2015), a busca por praticidade para o desempenho das funções do síndico (em especial, recursos virtuais para auxiliar na gestão e na otimização do tempo).

Capa da Revista Síndico de Julho/Agosto - 2015

Capa da Revista Síndico de Julho/Agosto – 2015

O uso de meios eletrônicos, portanto, já é uma realidade em nosso dia a dia, mas ainda é pouco explorado em condomínios. Reservas de áreas comuns (ex: salão de festa, churrasqueira, espaço gourmet, etc), registros de ocorrências, avisos urgentes para os moradores, dentre outras atividades, ainda são feitas manualmente (e em papel) em grande parte dos condomínios. Pensando em automatizar e simplificar estas atividades corriqueiras e tornar a vida dos moradores e administradores mais fácil, ágil e prática, nasceu o Capese.

Com mais de 3000 unidades condominiais atendidas no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o produto já coleciona elogios:
-“O site está sendo extremamente útil para as reservas de Salão de Festas, Espaço Gourmet e Sala de Cinema. Nós usamos muito esses espaços, então as reservas através do site agilizam muito, são muito práticas” (Morador do Green Park Residence, em SC).

O Capese foi desenvolvido pela empresa Zas Up, software house que atende o mercado nacional desde 2012 e hoje dá foco exclusivo ao desenvolvimento da ferramenta.
-“Nossa missão com o Capese é solucionar os problemas dos condomínios residenciais pois eles possuem questões de gerenciamento tão complexas quanto qualquer empresa”, cita Felipe Santos, sócio fundador da Zas Up, empresa idealizadora do Capese.

...
15

Condomínio. A importância das áreas de lazer

Seu condomínio possui uma área ao ar livre pouco utilizada? Pode ser uma boa ideia transformá-la numa área de lazer! Bons argumentos não faltam: valorização do patrimônio, maior segurança para os moradores, integração das pessoas (promovendo laços de amizades, o que é benéfico para o clima do condomínio). O uso destas áreas pode ser restringido nos horários de silêncio se apartamentos próximos tiverem o potencial de serem incomodados pelo barulho.

Sugestões de itens para esta área não faltam, você pode colocar bancos confortáveis, coberturas para proteção do sol, balanços, escorregadores, etc. Além de deixar mais bonito e valorizado, seu condomínio acaba tendo espaços mais úteis para seus moradores. Mas atenção: se pensou em uma piscina nesta área, cuidado! Seus custos de manutenção têm o potencial de aumentar muito o valor da taxa de condomínio. Portanto, a relação custo x benefício pode não ser atrativa.

É obrigatório a administração levar o assunto para uma assembleia. O ideal é fazer duas reuniões: uma para coletar as sugestões e outra para a apresentação e avaliação das propostas. Faça, no mínimo, 3 cotações, peça referências e exija por escrito: uma planta baixa para ilustrar a futura área, valores, condições de pagamento, garantias, prazos e as datas para início e fim previstas para a execução. Se a obra requerer instalações específicas que envolvam gás, eletricidade e/ou hidráulica, talvez você precise da elaboração de um documento adicional chamado ART (Anotação de Responsabilidade Técnica). Não se assuste. Profissionais de empresas de reformas, engenharia e arquitetura já estão acostumados com este documento. Ele é uma segurança para o contratado e, principalmente, para a contratante.

...
14

15 dicas para prevenção contra incêndios no seu condomínio

Confira 15 dicas para a prevenção de incêndios no seu condomínio!

1 – Se você tem o piso de madeira ou carpete, tome cuidado com as estufas, pois elas podem cair e incendiar a casa. Animais de estimação podem facilmente derruba-las, portanto escolha um local seguro para estes aparelhos.

2 – Se uma extensão elétrica ficar com o fio aquecido, isto pode ser um indício de que ela está sobrecarregada, podendo vir a sofrer um curto-circuito.

3 – Evite ligar vários aparelhos elétricos numa mesma extensão, principalmente os de alta potência elétrica. Exemplos: aquecedores e estufas.

4 – Não deixe extensões e fios elétricos embutidos, escondidos em móveis ou embaixo de tapetes. Um simples esmagamento dos fios pode causar um curto-circuito e, consequentemente, um incêndio.

5 – Não improvise instalações elétricas e não efetue consertos em tomadas e interruptores sem que esteja familiarizado com isso.

6 – Elabore e use um checklist contendo os aparelhos que precisam ser desligados antes de você se ausentar de seu apartamento. Deixe-o afixado na porta principal do seu apartamento, se possível.

7 – Se perceber que as luzes do seu apartamento variam de intensidade com muita frequência, chame um eletricista. Pode existir um problema elétrico em seu apartamento, como um disjuntor ruim ou até mesmo um curto-circuito.

8 – Pontas de cigarros acesas também podem causar incêndios.

9 – Os extintores de incêndio sofrem manutenções e, normalmente, são deixados em andares alternados nestas ocasiões. Lembre-se: O equipamento deve ser recarregado anualmente.

10 – Você sabia que, em média, 8 em cada 10 vazamentos de gás são ocasionados por registros de gás defeituosos? Ao comprar um, verifique se ele possui o selo do Inmetro. O barato pode sair caro.

11 – Evite deixar sua casa ou apartamento completamente fechada e sem ventilação. Na eventualidade de um vazamento de gás, isto pode fazer a diferença!

12 – Mangueiras de gás possuem a data de validade impressa e bem visível. Fique atento!

13 – Por falta de espaço ou questões estéticas, algumas pessoas colocam a mangueira passando por trás do fogão, o que não deve ser feito, pois a alta temperatura do forno pode levar ao derretimento e rompimento da mesma, podendo causar um grave acidente.

14 – Faça uma manutenção anual nos aquecedores de água. Procure uma empresa de confiança e/ou recomendada pelo fabricante do seu aparelho.

15 – Caso perceba odores de queimado ou de gás, não hesite: avise a portaria e a administração do seu condomínio imediatamente. Caso julgue necessário, avise diretamente o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193.

...
13

5 pontos importantes para uma boa gestão de condomínio

Administrar um condomínio com competência não é uma tarefa fácil. Exige paciência, desenvolvimento pessoal e atitude para tomar decisões importantes.
Para quem deseja “aventurar-se” nesta área, nosso conselho é: pare agora mesmo! Cada vez mais os condomínios necessitam de empresas, serviços e pessoas dedicadas 100% na resolução de problemas, que vão de desentendimentos entre moradores a melhorias do condomínio.

Pensando nisso separamos 5 pontos importantes para uma boa gestão:

1- Bom relacionamento:
A base de tudo começa com um bom relacionamento com moradores e prestadores de serviços. É muito mais difícil solucionar os problemas do condomínio se não houver colaboração por parte dos envolvidos. Por isso o profissional ou empresa contratada deve manter sempre o bom relacionamento para transmitir amizade e confiança a todos.

2 – Saúde financeira:
Deve-se batalhar para manter o condomínio “no azul”. Inadimplência é comum, imprevistos também, mas cabe ao administrador saber gerir de forma competente as finanças do condomínio. Empresas especializadas são extremamente eficazes e realmente ajudam neste quesito, pois auxiliam nas contas a pagar, emissão de boletos bancários, seleção e treinamento de funcionários, representação do condomínio em órgãos públicos e questões trabalhistas.

3 – Prestação de contas:
A trasparência em relação ao dinheiro é de extrema importância. É preciso mostrar onde está indo o que é cobrado mensalmente dos moradores. É papel do responsável pela gestão do condomínio prestar contas referentes aos gastos e/ou fundo de reservas do condomínio. Procure sempre realizar três orçamentos para a solução de problemas e solicite sempre nota fiscal ou recibo para comprovar o serviço prestado.

4 – Acompanhamento jurídico:
Assessoria contábil e jurídica são outros ítens de fundamental importância para o condomínio. É importante conhecer as leis e regras aplicadas ao mercado, dessa forma você protege o local onde mora e evita gastos futuros. Empresas que prestam serviços de gestão também realizam este serviço de forma exemplar, pois possuem departamento jurídico e contábil em sua equipe. Recolher encargos sociais e guias corretamente é vital para uma boa gestão.

5 – Manutenção do condomínio:
A manutenão é o que sempre deixará os moradores felizes e o condomínio valorizado. Muitas vezes as “chamadas extras” são necessárias para uma reforma, porém se o condomínio trabalhar com um fundo de caixa inteligente e transparente essas chamadas também podem ser evitadas.

Cuidando destes 5 pontos você estará no caminho certo para uma boa gestão em seu condomínio.

...