A importância da criação de pets no convívio humano vem crescendo cada vez mais, visto que traz companheirismo e alegria para seus donos. Mas acredito que todos já tiveram alguma dor de cabeça com o cachorro ou gato do vizinho, ou pelo menos já ouviram falar. É importante salientar que um pet pode permanecer no condomínio contanto que não cause transtornos e prejudique o convívio de todos. Cabe ao proprietário do animal seguir o regulamento interno de cada condomínio para assegurar isto.

Alguns condomínios, principalmente em São Paulo, já criaram seus próprios espaços pets, com gramados, rampas e postes onde os bichinhos podem exercer atividades e ficar ao ar livre. Estes espaços são chamados de pet care, pet play, espaço dog entre outros. O que vemos é que grandes construtoras já se preocupam com estas áreas destinadas ao entretenimento animal visto que começam a ser procurados cada vez mais pelos moradores.

Mas sim, existem regras básicas de bom convívio com os outros moradores para quem quer ter um animal de estimação, são simples, mas muito eficientes:

• A Principal e que gera o maior número de reclamações é: cuide da sujeira do seu animal. É responsabilidade do proprietário limpar a sujeira de seu pet para manter as áreas do condomínio sempre limpas. Isso evita odores ruins e proliferação de doenças.

• Veja sempre as regras do condomínio. Se ela fala que é proibido levar o animal na área da piscina você não deve levá-lo. Evite quebrar estas regras.

• Utilize sempre a guia, a maioria dos condomínios proíbe que o animal fique solto nas áreas comuns. Lembre-se que ali além de pedestres sempre tem o fluxo de veículos.

• Procure utilizar a escada ao invés de usar o elevador sempre que estiver com seu pet. Se for utilizar o elevador pegue-o no colo, e se tiver alguém procure perguntar se esta pessoa se importa. Pequenas ações trazem bons resultados.

• Respeite o horário de silêncio. Se o seu cachorro late para todas as pessoas que passam pelo corredor será difícil não ter alguém que reclame. Procure um adestrador ou uma clínica pet para auxiliarem como prevenir o excesso de latidos.

• Em caso de viagem não deixe o animal trancado em casa. Procure sempre uma hotelaria para animais ou deixe com um amigo.

Lembre-se que se não houver colaboração do dono do animal pode ocorrer multa pela falta de cumprimento das regras do condomínio. E o mais importante, conviver em harmonia com estes bichinhos pode te trazer muita felicidade. Seja compreensivo com seus vizinhos e aproveite!