Blog do Capese

Inadimplente-pode-e-nao-pode-fazer

O morador esta inadimplente? O que ele pode ou não fazer

Com a alta taxa de inadimplência nos condomínios existem sempre algumas dúvidas aos síndicos referentes a moradores com dívida.  Quais os diretos que eles têm? Podem reservar uma área comum? É permitido votar em uma assembleia? Com base nas principais dúvidas criamos um artigo que pode auxiliar o síndico do seu condomínio.

O que PODE ou NÃO PODE fazer um inadimplente:

nao

Não pode votar em uma assembleia. O inadimplente acaba não tendo direito a voto segundo o novo código civil brasileiro (art. 1.335).

sim

Pode estar presente em uma assembleia. Segundo o código civil art. 1.335, é vetado o direito de participação do inadimplente nas assembleias, mas temos de levar em conta que “participar” não é o mesmo de “estar presente”. Neste caso participar seria tomar parte nos debates.

sim

Pode reservar áreas comuns. Não existe uma lei que proíba o uso de áreas comuns por inadimplentes. Sabemos que um condômino é obrigado a contribuir com sua parcela na conservação das áreas comuns, por isso existe a taxa de condomínio. Ao pagar esta taxa, o morador está contribuindo com sua parcela, por isso existem condomínios que vetam o uso de áreas comuns aqueles que não pagam o condomínio. Mas lembrem-se que não existe ainda uma lei proibindo o inadimplente de reservar estas áreas.

O que deve ser feito com o inadimplente?

Cobrar juros referente aos atrasos. De acordo com o código civil (lei nº 10.406/02) o condômino inadimplente fica sujeito a juros e multa de dois por cento sobre o débito. Essa dívida deverá ser cobrada através de assessoria jurídica do condomínio.

Podemos proibir a votação nas assembleias de condomínio e aplicar multa aos moradores inadimplentes, mas não temos base jurídica para proibir o inadimplente de assistir à convenção. Quanto a questão de vetar o uso de áreas comuns o síndico deve tomar uma decisão com o conselho. Pois o inadimplente já está sendo punido com a multa, portanto ainda não existe uma lei que não autorize a utilização destas áreas. Uma boa solução seria cobrar antecipado a taxa da área comum (churrasqueira, salão de festas etc.) antes do inadimplente utilizá-la.

 

...
1

Sugestões de plantas para construir um jardim em sua casa ou apartamento

Você tem vontade de construir um pequeno jardim em sua casa ou apartamento?

Escolher as plantas certas é essencial para a decoração, pois a luz é o fator mais importante para esta decisão. Com a quantidade de luz correta elas crescem e florescem melhor. Separamos alguns modelos para ambientes com pouca e também com muita luz para ajudar você nesta escolha:

Ambientes com pouca luz

Algumas plantas podem queimar com a luz direta, por isso indicamos espécies onde o ideal é não ter luz direta na planta. Exemplos: Palmeiras, espada-de-são-jorge, lança-de-são-Jorge, avenca, zamioculca entre outras.

E para colorir seu jardim você pode colocar orquídeas, bromélias, violetas, lírios e antúrios.

Ambientes com muita luz

Existem plantas que precisam de muita luz para ficarem bonitas, estão entre elas: Pau d’água, lavanda, azulzinha, cravina, onze horas e vinca. Para ambientes pequenos, mas com bastante iluminação você pode criar sua pequena horta e apostar em ervas como alecrim, sálvia, tomilhos e alfazemas.

Outra dica legal para ambientes com muita luz é investir nas suculentas, elas adoram sol, e existe uma variedade enorme e colorida para deixar seu espaço mais personalizado.

Lembre-se que além de bonitas elas ajudam a purificar o ambiente, pois removem toxinas do ar em até 87% a cada 24h.

2

3

4

...
im

Pretende colocar um imóvel para alugar? Saiba agora como calcular seu valor

Quando um proprietário de casa, apartamento ou sala comercial pretende colocar o imóvel para locação sempre bate uma dúvida, qual valor cobrar de aluguel. Para resolver este cálculo devemos analisar uma série de fatores.
É importante ao proprietário estabelecer um valor para que não fique muito caro, caso isso aconteça pode ficar um longo período sem alugar o imóvel. E nem cobrar pouco para não perder dinheiro.

1º Passo:
Busque cobrar um percentual sobre o valor do imóvel. Antigamente se cobrava 1% do valor do imóvel. Por exemplo: Se um apartamento era de R$ 100.000,00 o aluguel ficava em torno de R$ 1.000,00. Mas com a alta imobiliária esse percentual acabou ficando muito alto. Hoje o mais comum é encontrarmos valores de aluguéis de 0,5% a 0,75% do valor do imóvel.

2º Passo:
Pretende alugar mobiliado ou sem mobília? Se for com os móveis prontos para morar você pode cobrar de 20% a 30% a mais em função da estrutura oferecida.

3º Passo:
Pesquise os valores cobrados por imóveis semelhantes. Para auxiliar busque comparar com aqueles que possuem a mesma metragem, condomínios com infraestrutura parecida, mesmo número de quartos e banheiros. Isso pode te dar um norte.

4º Passo:
Avalie sua localização, visto que imóveis idênticos variam de valor de local para local. Isto acontece porque uns são mais próximos de determinados centros que outros. Ou também possuem locais onde são mais “calmos”, o que sugere maior tranquilidade para os inquilinos.

Então faça o seguinte cálculo:

– Calcule de 0,5% a 0,75% do valor de seu imóvel.

– Depois adicione de 20% a 30% no valor caso esteja mobiliado.

– Para finalizar compare com imóveis semelhantes e se possível em uma localização próxima.

Lembre-se que enquanto não estiver locado o proprietário é responsável pelo pagamento do condomínio e IPTU do imóvel.

...
Síndico,-você-sabe-como-diminuir-a-inadimplência-do-seu-condomínio

Síndico, você sabe como diminuir a inadimplência do seu condomínio?

Com certeza este é o maior problema dos condomínios na atualidade. A crise na economia brasileira e a falta de planejamento financeiro das famílias faz com que cada vez mais as pessoas acumulem dívidas e acabem postergando pagamentos. Como a taxa do condomínio geralmente apresenta juros menores, acaba sendo uma das últimas contas a serem pagas.

Quando um condomínio começa a ter um número alto de inadimplência surgem os problemas para o síndico manter os serviços prestados. E o que acontece na maioria dos condomínios é o aumento da taxa, para cobrir o “buraco”. Isso muitas vezes acaba gerando mais inadimplentes.

Mas o que um síndico pode fazer para tentar não aumentar a quantidade de devedores no seu condomínio? Separamos alguns pontos importantes para esta questão:

1 – Facilitar o pagamento:

Fornecer débito em conta para os moradores. Para isso o morador deve cadastrar o boleto em seu banco e pedir para a administradora enviar os dados para a instituição. Procurar uma administradora que tenha um serviço on-line de segunda via do boleto. Pois muitos moradores acabam perdendo o boleto do mês, e isso facilita bastante. Exigir da administradora o envio do boleto com um prazo maior, ou de no mínimo uma semana antes do vencimento.

2 – Cobrança aos inadimplentes:

O síndico não deve deixar os inadimplentes sem a cobrança. Deve ser mensalmente através de carta. Após três meses deve ser feita a cobrança judicial. Lembrando sempre que os outros moradores estão sendo prejudicados por essa falta de pagamento.

3 – Protestar os inadimplentes:

Caso um morador não faça o pagamento após certo período, cabe ao síndico cadastrar o mesmo no serviço de proteção de crédito. Isso é legal e respaldado por lei no estado de São Paulo (13160/2008) e em alguns outros estados também.

4 – Boa relação com os moradores:

É interessante manter uma boa relação com todos, por isso vale uma conversa de maneira positiva para entender o real atraso de um determinado morador. Mesmo que já esteja sendo cobrado através da justiça é importante ter uma conversa franca. Mostrar ao morador a real necessidade do condomínio pode reverter esses pagamentos em atraso.

5 – Reunião exclusiva para a vida financeira do condomínio:

É interessante fazer uma reunião para que todos os moradores entendam como funciona a questão de recebimentos e pagamentos do condomínio, e o que pode acarretar se a inadimplência for muito alta. Isso pode reverter à falta de pagamento daquelas pessoas que dão preferência a outras contas.

Lembrando sempre que o acompanhamento das contas deve ser feito no mínimo uma vez por semana. Desta forma o síndico consegue acompanhar a saúde financeira e saber quem está em dia ou não com o seu condomínio. Conversar bastante a respeito com a administradora para saber quais as procedências legais que devem ser tomadas também ajuda. E em tempo de crise mantenha sempre o foco nas relações pessoais, para que todos possam viver em harmonia.

 

...
O-trabalho-de-um-porteiro-vai-muito-além-da-portaria

O trabalho de um porteiro vai muito além da portaria…

A portaria geralmente é a primeira impressão de um condomínio. O porteiro é o responsável por transmitir segurança e profissionalismo aos prestadores de serviço, funcionários e moradores.

Hoje sabemos que seu trabalho vai além da portaria, eles são o verdadeiro exemplo para quem está no condomínio. Mas você sabe quais suas funções? E o que fazer para melhorar o serviço da sua portaria?

Separamos algumas dicas para você por em prática e melhorar o “cartão de vistas” de seu condomínio:

– Peça a sua portaria sempre a identificação e cadastro dos visitantes. O ideal é anotar os horários de entrada e saída dos visitantes, e se possível, o número de identidade do mesmo. Desta forma fica mais fácil a investigação em caso de algum incidente.

– O mesmo serve para prestação de serviços internos. O síndico ou o morador deve informar sempre a portaria. Solicitando também a marcação dos horários de entrada e saída, e para qual serviço.

– É normal o recebimento de encomendas e correspondências na portaria. Estas devem ficar cadastradas e avisadas ao morador assim que chegarem. Pois pode ser alguma urgência e não devem ficar mais do que dois dias na portaria.

– Fornecer um livro de ocorrências para a portaria. Deve ser de responsabilidade do porteiro registrar tudo o que acontece em seu turno.

– Para entregas maiores e/ou especiais cabe ao síndico informar ao morador que pegue pessoalmente se possível. O acumulo de tarefas pode atrapalhar a principal função da portaria, que é fornecer segurança a todos.

– Exija que o ambiente da portaria esteja sempre limpo e organizado. Peça ao porteiro que mantenha tudo certo no seu turno. Como falamos antes, a portaria é a primeira impressão de um condomínio.

– Solicite aos porteiros que não deixem pessoas que não fazem parte da empresa ficarem na portaria. Sua permanência pode atrapalhar o serviço dos porteiros.

– É importante nunca abandonar a portaria, por isso é interessante o condomínio criar um bom ambiente de trabalho para os porteiros, inclusive com banheiro próprio. Só abandonar a portaria em casos de emergência.

Lembre-se que a principal função da portaria é a de fornecer segurança e zelar pela ordem e respeito entre todos.

...
10-Dicas-para-o-seu-condomínio-gastar-menos

10 Dicas para o seu condomínio gastar menos

Hoje em dia os síndicos possuem uma nova tarefa, a de fazer o condomínio diminuir seus gastos. Tendo em vista a inflação e taxas de juros mais altas, é de extrema importância minimizar as despesas do condomínio e o impacto que elas trazem aos bolsos dos moradores.

Por isso separamos algumas dicas para fazer seu condomínio poupar mais. Cabe lembrar que estas dicas são de um modo geral e devem ser adaptadas a cada condomínio de acordo com o seu tamanho.

Nossas dicas:

1ª Luz – É fácil baixar a conta de luz se instalarmos sensores nas áreas comuns. Isto ajuda muito a reduzir os custos do seu condomínio.

2ª Água – A dica é colocar hidrômetros de medição individual. Contribui bastante na economia da tarifa de água. Geralmente aqueles que gastam mais acabam diminuindo seu consumo.

3ª Água 2 – Colocar válvulas reguladoras de vazão nas torneiras. Uma torneira convencional dispensa de 8 a 20 litros por minuto. Com estas válvulas, pode cair de 3 a 6 litros por minuto. Bastante né?

4ª Lâmpadas de emergência – Substituí-las por luminárias de emergência com lâmpadas led. Elas duram mais tempo e consomem menos.

5ª Manutenção – Manter é sempre mais barato que reformar ou construir, isso claro, quando falamos de áreas comuns de um condomínio.

6º Hora Extra – Verificar sempre o cartão ponto dos funcionários, para evitar que façam muitas horas extras. É possível economizar bastante neste ponto.

7º Produtos de limpeza – Definir uma quantidade mensal e fiscalizar melhor seu uso.

8º Cisterna – Criar uma cisterna em seu condomínio. Você pode assim reaproveitar a água da chuva para irrigar jardins, lavar a garagem entre outras coisas. Em períodos de chuva você pode armazenar até 40 mil litros gerando uma economia de até 40% na conta de água.

9º Elevadores – Se o seu prédio possui dois elevadores, um de serviço e outro de pedestres, desligue um deles no período das 20h às 06h.

10º Pintura – Saiba que pinturas de cores claras podem ajudar na economia. Porque pintar as áreas comuns com cores claras deixa o espaço mais iluminado e dispensa luz artificial durante o dia.

Veja quais destas dicas podem ser aplicadas em seu condomínio e mãos à obra em busca de economia.

...
voê-é-um-bom-inquilino

Você é um bom inquilino? Saiba mais sobre seus direitos

Cada vez mais os brasileiros optam por alugar um imóvel abrindo mão de comprar. Seja por falta de dinheiro para financiar ou até mesmo pela razão de poupar. Isso mesmo, muitas vezes é mais vantajoso alugar do que comprar determinado imóvel, pois a diferença a longo prazo rende mais do que o próprio financiamento do imóvel.

Mas muitos inquilinos desconhecem seus direitos, e a falta de conhecimento jurídico acaba trazendo prejuízos maiores para seu bolso. Portanto é fundamental ler atentamente o contrato para evitar futuros problemas.

Multa de devolução do imóvel

Uma das maiores dúvidas é quanto a devolução do imóvel antes do prazo estabelecido. Por regra os contratos estabelecem uma multa equivalente a três meses de aluguel e proporcional ao tempo que falta até o término do contrato. Vamos supor que seu aluguel é de R$ 1.000,00. E seu contrato é de 36 meses (3 anos). Então você decide entregar o imóvel um ano antes, faltando 12 meses. Muitos acreditam que então deve ser pago três meses, ou seja, R$ 3.000,00. Mas na verdade a conta deve ser proporcional ao tempo que ainda resta e feita desta maneira: divida os R$3.000,00 pelo tempo de contrato (3.000 / 36 = 83,33) e multiplique pelos meses que ainda restam (83,33 X 12 = 999,96). Desta maneira vemos que a multa correta é de R$ 1.000,00 e não R$ 3.000,00.

Proprietário deve respeitar o prazo para pedir o imóvel

Caso o proprietário peça o imóvel de volta ele terá de respeitar um prazo de 30 dias para a desocupação do imóvel por parte do inquilino. Isso sempre depois do término do contrato estabelecido entre as duas partes. O proprietário poderá pedir o imóvel antes de volta se:

– O inquilino cometer alguma infração contratual

– Não efetuar o pagamento do aluguel e condomínio

– Em casos de reparação do imóvel, demolição, realização de obras aprovadas pelo poder público

Lembre-se que é de responsabilidade do proprietário (locador) os seguintes compromissos:

– Reformas no imóvel (área externa)

– Serviços de pintura e iluminação do condomínio

– Decoração e paisagismo das áreas externas

– Instalações de áreas de lazer e esportes

Reuniões de condomínio

Os inquilinos também podem participar das reuniões e têm direito a votos, cabe lembrar que a lei nº4.591 afirma que na ausência do proprietário o inquilino pode votar nas assembleias, desde que as decisões não envolvam despesas extraordinárias.

Reformas por parte do inquilino

O inquilino não pode fazer uma reforma no imóvel sem a autorização do locador. Caso ambas as partes concordem deve-se pedir por escrito. Seja ela erguer ou abrir uma parede, alterar uma janela…Qualquer modificação necessita de uma autorização do proprietário.

Lembre-se sempre de ser um bom inquilino, para o proprietário e para seus novos vizinhos, e não esqueça de tirar fotos do imóvel sempre que for locar, e mostrar qualquer falha para a empresa que está intermediando a locação. Isto poderá ajudar muito na hora de entregar o imóvel.

 

 

...
Hidrometros-individuais

Nova lei obriga a instalação de hidrômetros individuais nos condomínios

Você compartilha sua conta de água com seus vizinhos de prédio? Isso pode estar com os dias contados. Uma nova lei foi sancionada ontem (12/07/16) pelo atual presidente Michel Temer e publicada no “Diário Oficial da União”, onde obriga os novos condomínios a instalarem hidrômetros individuais nos prédios. Essa regra só passa a valer daqui a cinco anos de sua publicação oficial.

Para os condomínios antigos que não possuem medidores individuais estão sendo estudadas medidas. Cabe lembrar que a lei 13.312 não prevê pena por seu descumprimento, mas o governo pode publicar, nos próximos anos, alguma regulamentação.

O principal ponto adotado pelo governo foi de maior economia de água. Especialistas do setor confirmam que pode reduzir em 30% o gasto de água em todo o país.

É uma grande economia e pode fazer uma gigantesca diferença para o futuro do planeta.

...
Como-criar-seu-animal-de-estimação-em-um-condomínio

Como criar seu animal de estimação em um condomínio

A importância da criação de pets no convívio humano vem crescendo cada vez mais, visto que traz companheirismo e alegria para seus donos. Mas acredito que todos já tiveram alguma dor de cabeça com o cachorro ou gato do vizinho, ou pelo menos já ouviram falar. É importante salientar que um pet pode permanecer no condomínio contanto que não cause transtornos e prejudique o convívio de todos. Cabe ao proprietário do animal seguir o regulamento interno de cada condomínio para assegurar isto.

Alguns condomínios, principalmente em São Paulo, já criaram seus próprios espaços pets, com gramados, rampas e postes onde os bichinhos podem exercer atividades e ficar ao ar livre. Estes espaços são chamados de pet care, pet play, espaço dog entre outros. O que vemos é que grandes construtoras já se preocupam com estas áreas destinadas ao entretenimento animal visto que começam a ser procurados cada vez mais pelos moradores.

Mas sim, existem regras básicas de bom convívio com os outros moradores para quem quer ter um animal de estimação, são simples, mas muito eficientes:

• A Principal e que gera o maior número de reclamações é: cuide da sujeira do seu animal. É responsabilidade do proprietário limpar a sujeira de seu pet para manter as áreas do condomínio sempre limpas. Isso evita odores ruins e proliferação de doenças.

• Veja sempre as regras do condomínio. Se ela fala que é proibido levar o animal na área da piscina você não deve levá-lo. Evite quebrar estas regras.

• Utilize sempre a guia, a maioria dos condomínios proíbe que o animal fique solto nas áreas comuns. Lembre-se que ali além de pedestres sempre tem o fluxo de veículos.

• Procure utilizar a escada ao invés de usar o elevador sempre que estiver com seu pet. Se for utilizar o elevador pegue-o no colo, e se tiver alguém procure perguntar se esta pessoa se importa. Pequenas ações trazem bons resultados.

• Respeite o horário de silêncio. Se o seu cachorro late para todas as pessoas que passam pelo corredor será difícil não ter alguém que reclame. Procure um adestrador ou uma clínica pet para auxiliarem como prevenir o excesso de latidos.

• Em caso de viagem não deixe o animal trancado em casa. Procure sempre uma hotelaria para animais ou deixe com um amigo.

Lembre-se que se não houver colaboração do dono do animal pode ocorrer multa pela falta de cumprimento das regras do condomínio. E o mais importante, conviver em harmonia com estes bichinhos pode te trazer muita felicidade. Seja compreensivo com seus vizinhos e aproveite!

...
post

A conta da luz neste inverno continua alta? Saiba como diminuir

Mesmo utilizando menos energia sua conta continua alta nestes últimos meses? Separamos cinco dicas para você enfrentar o inverno sem ter que desembolsar mais para isso, desta forma seu bolso e o planeta agradecem.

1- Diminua a potência de seu refrigerador. Ajuste-a para a posição inverno ou de menor temperatura. Isso faz com que seu refrigerador trabalhe menos para manter a temperatura e os alimentos continuam sendo mantidos da mesma forma. Faça o degelo para evitar que o motor trabalhe mais.

2- Tome banhos mais rápidos, no máximo 10 minutos. Saiba que se você colocar a chave na posição verão pode economizar até 30% do consumo de energia de seu chuveiro. Evite remendos na resistência, além de perigoso consome mais.

3- Se viajar, tire todos os plugs das tomadas. Microondas, televisão, rádio, computador etc. Pois eles continuam sugando energia. A maioria tem visores, relógios, controles remotos (quando desligamos a TV pelo controle remoto muitas vezes entra em modo de espera) e fazem bastante diferença no final do mês, podem representar até 12% do consumo.

4- O mesmo com os carregadores de celular, tablets e notebooks. Tire-os da tomada quando não estão sendo utilizados. Eles consomem energia mesmo quando não estão efetuando a recarga.

5- Sempre que for usar o ferro de passar tente acumular bastante roupa e passar tudo junto. Desta forma você poderá passar roupas que precisam de menos calor por último, depois de desliga-lo, aproveitando seu calor e evitando desperdícios.

Esse pequeno esforço com certeza fará uma diferença no final do mês além de trazer benefícios ao meio ambiente.

...